O bom é futucar

Seis e meia da manhã de uma terça-feira. Enfrento as filas do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, para voar com destino a Brasília.

Terça-feira é o tradicional início de semana do Congresso Nacional. Por isso, divido os assentos da sala de embarque com deputados, senadores, funcionários públicos e seus assessores. Essa gente do terno escuro e gravatas de cores e estampas fortes e alegres. Pela minha mente desfilam os versos de Jorgem Bem no antigo LP A Tábua da Esmeralda: "...o homem da gravata... feliz, feliz, feliz...". Enquanto sorrio solitário com essa recordação observo que o levantamento de pálpebras e a separação de monocelhos está definitivamente na moda entre esses senhores de meia idade e aparência questionável.

Na poltrona 26C me deparo com a Sarah Jessica Parker sorrindo um sorriso-de-vendedor-de-carro e olhando em minha direção. Sua figua exótica estampa um anúncio de roupas femininas da Maria.Valentina. O nome é esse mesmo: Maria.Valentina. Tem esse ponto no meio e, após algum tempo pensando sobre a razão do ponto, confesso que desisti de imaginar o porquê.

A Sarah Jessica Parker

Somei os deputados, a separação de monocelhos, a Sarah Jessica Parker sorrindo para mim seu sorriso-de-vendedor-de-carro... Ora, o que as pessoas não são capazes de fazer para ganhar dinheiro?

O interessante no anúncio-adesivo-de-poltrona-de-avião era o cantinho faltando. Alguém tentou arrancar o adesivo puxando pelo cantinho, descobri. Não apenas esse da poltrona 26C. Olhei e vi que todos os adesivos das outras poltronas ao meu redor também estavam sem o mesmo cantinho superior do lado direito.

Por algum tempo fiquei encafifado com aquilo. Pouco tempo. Bastou o avião decolar para que os viajantes relaxassem e começassem a meter o dedinho ali no cantinho do adesivo com a Sarah Jessica Parker. Foram tirando uns pedacinhos, num misto de prazer e ansiedade. Eu mesmo não resisti, e fui tentar mexer com o "meu" adesivo. Então está explicado: meter o dedinho no cantinho é uma distração.

Os publicitários às vezes nos surpreendem com essas ideias malucas, que funcionam de um modo ou de outro. Esse anúncio da Maria.Valentina, descobri, não é uma propaganda-de-ver, é uma propaganda-de-futucar.

Bem pensado. É bom de futucar.