Quem sou eu?

Meu nome é João Alves dos Reis Junior, mas sou conhecido como JOÃO ALEGRIANasci há mais de 50 anos na pacata Santo Antônio da Alegria, Estado de São Paulo. Hoje vivo no Rio de Janeiro, uma cidade que aprendi a amar.

Graduei-me em História pela Universidade Federal de Ouro Preto, cursei a pós-graduação na Universidade Federal Fluminense e fiz meu doutorado no Departamento de Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, a PUC-Rio, com a tese "O livro de imagens luminosas. Jonathas Serrano e a gênese da cinematografia educativa no Brasil [1889-1937]".

Quase toda a minha trajetória profissional se deu no campo da comunicação, no qual atuei principalmente como autor e diretor de televisão nas principais emissoras do país. Também publiquei livros de minha autoria e outros, que organizei. Os mais conhecidos são títulos para crianças: "Come-come. Pais e filhos na cozinha", editado pela Editora Jorge Zahar e " O manual do defensor do planeta ", editado pela Casa da Palavra e contemplado no edital do PNBE em 2013.

Atualmente trabalho como Gerente Geral do Laboratório de Educação da Fundação Roberto Marinho (FRM), após passar alguns anos como diretor do Canal Futura, uma inciativa desta mesma instituição. Também sou professor do Curso de Design em Mídias Digitais da PUC do Rio de Janeiro .

O Laboratório de Educação da FRM é responsável pelas soluções educacionais desenvolvidas pela instituição, abrangendo o Canal Futura, o Telecurso e o Aprendiz Legal, dentre outras. É uma oportunidade incrícel de trabalhar no enfrentamento dos principais desafios da educação no país, principalmente aqueles que conectam juventudes, escola pública e trabalho.

 

 

Blog do João

16/04/2019 19:50
Viver no mundo contemporâneo traz uma nova experiência, que é a da imersão operacional e narrativa. O ambiente doméstico e o profissional estão densamente povoados por aparelhos que facilitam as tarefas em casa e no trabalho, mas criam rotinas novas, como colocar o telefone celular para carregar,...
07/04/2019 17:19
A educação sempre esteve próxima da tecnologia. Principalmente das tecnologias da comunicação e da informação. E desde o final do século XIX, quando as tecnologias de reprodução da imagem proliferaram com a fotografia, o cinema e a impressão de jornais e revistas ilustradas, não se pode mais...
<< 1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>